Ciência, Viva!

Ambiente, Arquelogia, Astrologia, Astronomia e outras Áreas Científicas

Outras Áreas Científicas

Cura à Vista para Diabetes do tipo 1: Estudo em Curso

Cura à Vista para Diabetes do tipo 1: Estudo em Curso
3.3 (66.67%) 3 votes

Pessoas portadoras de Diabetes do tipo 1 recebem boas notícias: uma pesquisa levada a cabo pela Universidade de Harvard produz resultados excelentes através da criação de uma grande quantidade de células produtoras de insulina que podem ser transplantadas. Isto significa que a cura da doença está a caminho, de acordo com o site Observador. Mas, antes de mais, o que são diabetes do tipo 1?

A produção de insulina do pâncreas é insuficiente e este perde a capacidade de produzi-la: diabetes do tipo 1, eis a doença simplificada

Diabetes do tipo 1Neste cenário, em que a produção de insulina do pâncreas é insuficiente e este perde a capacidade de produzi-la, o organismo acaba por atacar as células que produzem insulina por deixarem de as reconhecer. Refira-se que os diabetes tipo 1 ocorrem em cerca de 5 a 10% dos pacientes com diabetes e os seus portadores precisam de injecções diárias de insulina para manterem a glicose no sangue em valores normais. Entre as causas do desencadeamento dos diabetes do tipo 1 estão a herança genética em conjunto com factores ambientais como infecções virais.

Sabe-se que estes pacientes com diabetes do tipo 1, geralmente crianças, adolescentes ou jovens adultos, correm risco de vida se as doses de insulina não forem administradas diariamente.

Comparação da descoberta de cura dos diabetes do tipo 1 com antibióticos, em termos de importância, é um dos pontos altos da pesquisa

A descoberta de cura está a ser comparada, em termos de importância, com os antibióticos. Os diabetes do tipo 1 são diferentes dos diabetes tipo 2, de incidência mais comum e cujos factores de risco incluem a obesidade e um estilo de vida sedentário. Apesar de os diabéticos conseguirem controlar os níveis de açúcar através de injeçcões de insulina, refira-se que isso não lhes permite controlar adequadamente o metabolismo -as consequências poderão levar à cegueira ou à necessidade de amputação de membros do corpo.

Durante o estudo em causa houve o recurso a células estaminais embrionárias para criar células produtoras de insulina e os testes estão a ser feitos em (outros) animais, nomeadamente primatas. Conforme terá dito Chris Mason, professor de Medicina Regenerativa na University College London, é um grande avanço médico: “Se esta tecnologia resultar o impacto da mesma no tratamento da diabetes vai mudar as regras do jogo, tal como aconteceu com os antibióticos e as infecções bacterianas”.

Muitas vezes os pacientes portadores de diabetes do tipo 1 desconhecem que alimentos naturais como o mel, por exemplo, são altamente nocivos. Apesar de os padrões internacionais aceitarem que 10% dos hidratos de carbono a ingerir podem ser sacarose, é importantíssimo ter conhecimento de que mas sem o controle e a compensação os níveis de glicose podem subir e desencadear uma crise. Quer isto dizer que o portador de diabetes do tipo 1 pode consumir este tipo de alimento porém sem abusar e compensando com um grande equilíbrio na dieta.

Mais informação dobre este assunto poderá ser encontrada neste site.

Fonte da imagem

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Produtora de conteúdos textuais freelancer. Com paixão e alhos.