Ciência, Viva!

Ambiente, Arquelogia, Astrologia, Astronomia e outras Áreas Científicas

SAUDE

As suas unhas estão realmente saudáveis?

As suas unhas estão realmente saudáveis?
Vote neste Artigo

Se acha que as unhas são uma preocupação meramente estética e feminina, prepare-se para uma revelação surpreendente: diversos estudos referem que um dos primeiros locais para onde “elas” olham é precisamente para as mãos dos homens.

Como pode perceber, as unhas são um órgão que merece a máxima atenção – não apenas pelo que elas, pelos vistos, propiciam (ou não!) no contacto com o sexo oposto, mas sobretudo porque, como qualquer outro órgão do corpo humano, devem ser cuidadas de forma a estarem em perfeita saúde. Daí a pergunta: as suas unhas estão realmente saudáveis?

Comecemos por entender a importância das unhas.

unhasA unha é uma estrutura composta por queratina que, nos humanos, tem a função de nos permitir segurar e manipular objetos na ponta dos dedos. Na verdade, sem unhas, perderíamos grande percentagem desta função, ficando inclusivamente com a nossa motricidade final condicionada.

As unhas são compostas pelo corpo (parte visível que se prolonga desde a raiz), a raiz (que se insere na pele) e o bordo livre (que é a secção final da placa que se estende até à ponta dos dedos). 

Como curiosidade, pode referir-se ainda que alguns estudos referem que o tamanho e a forma das unhas pode indicar aspetos tão distintos quando o QI, a fertilidade e até o nível de desempenho desportivo.

Na verdade, unhas saudáveis (mais do que apenas esteticamente tratadas) podem revelar o estado da restante saúde do nosso corpo.

Que doenças podem afetar as unhas?

Existem variadíssimas doenças que podem afetar as unhas, como, por exemplo:

  • Fendilhação. Sabe-se que esta doença afeta cerca de 20% da população mundial, revelando-se em fendas que se vão abrindo nas unhas (e que, normalmente, surge pelo contacto excessivo com água ou com detergentes)
  • Hipocratismo. Esta doença faz com que a unha se apresente muito espessa e convexa, estando normalmente associada a doenças respiratórias, cardíacas ou hepáticas.
  • Leuconíquia. Esta patologia reflete-se em unhas de pontos brancos, fendas e uma coloração branca, que pode revelar problemas de fígado, cardíacos ou da tiróide.
  • Unhas amarelas. Ainda que este seja um problema comum aos fumadores, a coloração amarela pode ainda estar associada a fungos, problemas respiratórios ou da tiróide.
  • Onicomicoses. Trata-se de uma infeção causada por fungos, que pode revelar-se, consoante os casos, em colorações anormais ou abertura de fendas nas unhas.

Garanta a melhor saúde das suas unhas

As unhas são muitas vezes, como se viu, um reflexo da nossa saúde. Ainda assim, é importante que lhes dediquemos a máxima atenção, e não só por uma questão estética. Assim, se quer garantir umas unhas realmente saudáveis, é importante que garanta os seguintes aspetos:

  • Cuidados higiénicos diários
  • Secar bem o corpo, sobretudo entre os dedos, depois do banho
  • Evitar calçado apertado ou de outras pessoas (que pode estar contaminado)
  • Usar sempre meias de algodão
  • Evitar o contacto prolongado com água ou detergentes
  • Não utilizar utensílios de manicura e pedicura que não esteja devidamente esterilizado

É importante referir ainda que, ao notar qualquer anomalia nas suas unhas, deve contactar de imediato o seu médico de família ou o dermatologista. Porque, como vimos, as unhas não são apenas uma questão estética que, de acordo com os estudos, podem atrair ou afastar o sexo oposto.

Unhas saudáveis são o reflexo de um corpo e um estilo de vida igualmente saudáveis. E isto não se consegue apenas com unhas devidamente polidas ou pintadas.

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Experiência profissional actual: - formadora profissional nas áreas da Comunicação e do Marketing - directora de consultora de comunicação - redatora do site www.escrever.com Experiência profissional anterior: - Directora executiva de consulta de comunicação (4 anos) - Account de consultora de comunicação (4 anos) - Jornalista freelancer de imprensa e rádio (5 anos) Formação Académica: - Doutoramento em Comunicação Social - Pós-graduação em Comunicação de Gestão de Crises - Licenciatura em Comunicação Empresarial Formação complementar: - curso de guionismo - curso inicial e avançado de escrita criativa - curso de escrita ficcional - atelier de imprensa do Cenjor